Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

ficar com certeza maluco beleza

pouco importa se amor é porto ou precipício amar é parto  de certo risco inferno dentro do paraíso
fomos feitos para isso : um pé no spa outro no hospício

valéria tarelho



*imagem daqui

solução

bom gosto: vinho
de antiga safra

bom susto: suco
de água com açúcar

bom mesmo
é [en]tornar líquida
a vida árida
que nos liquida


valéria tarelho


"A vida é crua. Faminta como o bico dos corvos. E pode ser tão generosa e mítica: arroio, lágrima Olho d’água, bebida. A vida é líquida."
[trecho de Alcoólicas - Hilda Hilst]
*imagem: 4 stages of life

com mil demônios

via Google imagens

logo cedo peço: aconteça um verso que estremeça o teto
antes que entardeça rogo: cresça um troço dentro que eu lance a metros
sob o inferno inquieto dos insones oro  : dorme Deus para que eu ateie poemas anti tuas [dez] ordens

valéria tarelho


azul que não há

"E aquela num tom de azul
Quase inexistente, azul que não há
Azul que é pura memória de algum lugar"


pintura: Beneath the Sargasso Sea - Henry Powers

a seda azul do papel que envolve a maçã 


topázio esse seu olho pedra úmida. lápis-lazúli. safira. água-marinha. impreciso humor de gemas. ímã que me suga via íris.   sonho oceanos. voo céus. viajo bocas. anos-luz em sua busca.  rastejo por um beijo que tivesse um blue. serpenteio anis delicadezas. velvet. organza. voal. papel de seda. um toque tafetá. turquesa. wide sargasso sea. deseo piscina. sede hortência. à ana c : ceda.
sangre azul.

valéria tarelho

* os trechos um beijo que tivesse um blue e wide sargasso sea foram retirados de poemas de ana cristina cesar, do livro 'a teus pés'.
** impreciso humor de gemas - os olhos de meu pai, que eram, ora azultodosostons, ora verde-água, conforme o humor.
*** deseo : o perfume do texto.
**** título a la caetano.
"E o céu de um azul
Celeste celestial"

Caetano - Trem das Cores

o que jamais calculamos

de vez em quando
somos encontro
e tanto mais
portanto

seja indo ou vindo
de trás para o início
do princípio ao fim
:
somamos

                    [eis o encanto
                    que afinal de contas
                    nos faz totais]


valéria tarelho


*poema cuja primeira estrofe andava por aí , resgatei e dei uma aumentadinha :) 


**imagem daqui


"E me pergunto se, quem sabe um dia, na hora certa, nosso encontro pode acontecer inteiro." Caio F.

pedido, por uma boa causa :)

Meu poema "justa causa" [que já foi publicado aqui], está concorrendo ao texto da semana no site da Tribo. Peço um minutinho de seu tempo e mendigo seu voto, pode ser? [resposta: siiiiiimmmmm] :)

Basta clicar AQUI e fazer uma poeta feliz. Se quiser ir além, divulgue entre seus contatos, ok?

Aproveite para conhecer o que rola na Tribo, enviar um texto seu, assinar a área exclusiva, enfim...baila comigo?

Beijo,
Val

tiras de felicidade II

agendas da Tribo que chegaram esta semana :D


rua dos bobos, número zero

alguns encantos mudam sem mandar aviso e fico só - no pó do aguardo - nutrindo espírito & ácaros 
contas livros propagandas cobranças : chegam de hábito onde habita  o previsível
cadê [vinícius] a casa muito engraçada do improviso ?

valéria tarelho


*imagem daqui

EM CAPS

del me com quem andas                          QUE TE DIREI                          QUEM ESC


valéria tarelho


*imagem daqui

fratura na alma

aquela uma
caiu no esquecimento

ninguém notou
o trauma


valéria tarelho


* imagem via weheartit.com

haicracas

meu caos
em teu cais
encalhado há ocasos


valéria tarelho

filhos da falha

Google imagens
à sombra
de um lápis
deito folhas
edito versos
recicláveis

                     assombros
                     que brotam
                     do pavor
                     da árvore


valéria tarelho

e por falar em casa das rosas...

em casa [uma pausa poética para a pressa]

rosas - poesia mais que prosa -
despem seus  [pseudo]véus em éden paulista :
solo fértil composto de campos  & espaços [liter] área  com [bela] vista para arranha-céus





e por caetanear a casa das rosas...

ainda não havia na linguavenida a tua mais cult literarquitetura
hoje [h]á_ vida
[e novos poetas te podem curt_ ir numa boa]




valéria tarelho

*poemas inscritos no I Concurso de Poesia da Casa das Rosas: "E por falar em casa das rosas..." além destes, inscrevi o poema "habitat", um dos dez poemas selecionados para integrar o livro institucional do Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura.
adivinhem se estou feliz :)

só para constar...

minha saudade tem [de]graus de intensidade. e só, sobe.

foto: escadaria da Casa das Rosas - Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura

de cera

via Google imagens
sou do tipo
só_lido

o duro
é que derreto
se você

chama


valéria tarelho

oras, brócolis

via Google imagens

chega de chicória
só sua rúcula me acelga  a boca
couve-me agora escarolas
ou te como crua - folha a folha -
sua...
...alcachofra

valéria tarelho
*poeminha nascido de um papinho doméstico com a Doretto.




~> e porque hoje é dia de feira, segue um repeteco




sexta básica

dia de feira
fritura
fruta fresca ver dura

*publicado no Livro da Tribo 2009

post mortem

post mortem


se a morte
é o mote
mato o cobra
e mostro
o pau [lo]

psicografo
um po[l]ema
meio polaco
meio afro

obra póstuma
que late e morde
como o próprio
cachorro louco

                       [por quem morro]

valéria tarelho


LÁPIDE 1 epitáfio para o corpo
Aqui jaz um grande poeta. Nada deixou escrito. Este silêncio, acredito são suas obras completas.
LÁPIDE 2 epitáfio para a alma
aqui jaz um artista mestre em disfarces
viver com a intensidade da arte levou-o ao infarte
deus tenha pena dos seus disfarces
paulo leminski



* imagem 1: desenho de Cesar Marchesini ** imagem 2: Anuncio feito em homenagem a Paulo Leminski, publicado em outubro de 1989 no caderno “Almanaque” do jornal O Estado do Paraná. Vencedor da medalha de ouro do Prêmio Colunistas Publicitários de 1990. Criado e ilustrado por Celso Abreu.

valerices

aqui jaz uma mulher de frases

desgoverno

sem planos
nem planaltos

sim ?oes!a

fêmea
- eleita -
que dita
meu poema

[sem pt
                 nem vír
                 gula]



valéria tarelho

*cartoon de doug savage

e_feito

de vento em popa


se meu poema
se propaga
do beco
às bocas

o marketing
[pago]
que se
folder


valéria tarelho
* foto via Google imagens