Pular para o conteúdo principal

de cera

via Google imagens

sou do tipo
só_lido

o duro
é que derreto
se você

chama


valéria tarelho

Comentários

Amiga, vc é perfeita!

Não há como definir o seu jeito de poetar! É sentido lá no fundo do meu coração! Adoro ler-te!

Beijos :)
Dilberto L. Rosa disse…
Muito interessante este tua concretude 'haikaiana' de poetizar, minha cara: adorei "filho de poeta" e as brincadeiras com as palavras a verdurar pelas feiras dos nossos versos de cada dia... A propósito: por Leminski morremos um pouco a cada dia, né?! Abração!
Í.ta** disse…
eu adoro esses poemas que nos possibilitam várias leituras a partir da forma deles.

tem concurso rolando lá no um-sentir, valéria. confere e participa =D

beijos!