Pular para o conteúdo principal

Postagens

to get her

quando ele 
chega junto
sou seu 
desjejum 
sua janta
seu cabernet

seu desejo
insaciável
de comer

não sabe
o quê


valéria tarelho
Postagens recentes

para você

para você que tem todas as palavras chaves e alguma chance de me (con)vencer 
:
entre (lace)
sem
(com)bater


Valéria Tarelho

*momento "prozack"

Fadas

Sobre as libélulas que visitam o ventre quando te avisto: são ​bailarinas, fêmeas, famintas, de uma leveza extinta.​ ​ 
E tudo volita , nessas pausas​ ​e pressas ​em que passas e possuis meu pensar em nós (exaustos e aptos aos próximos voos). 


Valéria Tarelho

*imagem via Etsy

Renda-se

Vem, meu bem, ler minha íris e decifrar o que dizem as entrelinhas oblíquas por onde Deus rabiscou minha sina.
Não demore, amor, que minha língua anseia por lamber tua história (dentro e fora, em pausadas sílabas).
A vida, baby, não espera que você decida qual dos seus tons de cinza combina com a cor da seda que a poesia ostenta: transparência explícita.


Valéria Tarelho

caidinha

fraturei o peito
e estou certa
que essa queda
por seus beijos
ainda me mata
de amor

é tudo uma questão
de tempo
(e do teu tempero bom)


Valéria Tarelho

Alguém que queira

Ainda existe - neste mundo de ofertas e procuras a um clique - alguém cem por cento disponível, sem casinhos, contatinhos, esqueminhas, amiguinhas/os? Alguém que possa ser exclusivo em caso de interesse mútuo?

Dizem que está em falta no mercado, que virou peça de museu, lenda urbana, história que a bisavó contava, mas, se existir, indiquem esse alguém para início imediato (com referências e de extrema confiança).

O coração está vago, por falta de quem preencha o conhecimento básico do programa de fidelidade.

Valéria Tarelho

insustentáveis

Era para ser uma questão de fusão. De, pouco a pouco, um ir se tornando o outro. O outro, tomando contornos do um. 
Os mundos, quase únicos, abrigariam um e outro sob mesmo Sol. O amor seria o satélite natural daqueles uns. Deles, que quase seguiram a mesma direção. 
Um está vazio do outro. Outro está oco do um. Era para ser uma questão de união. 

Valéria Tarelho


*inspirado no trecho abaixo, de Milan Kundera, em A Insustentável Leveza do Ser

"Se tivessem ficado juntos mais tempo, talvez pouco a pouco as palavras de um tivessem começado a ser compreendidas pelo outro. Seus vocabulários se teriam aproximado com pudor, lentamente, como amantes muito tímidos, e a música de um começaria a se fundir na música do outro. Mas era tarde demais."