Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

pelo dia d

legado
[no meio do caminho tinha uma perda]


possível até prever: a paixão [perfume] passará
como outras perdas [performance de pétala] fará parte de uma seca paisagem
na certa [carlos] um poema pedirá  passagem
venha com seda  ou pedra polêmica na bagagem 

valéria tarelho


"De tudo quanto foi meu passo caprichoso
na vida, restará, pois o resto se esfuma,
uma pedra que havia em meio do caminho "

trecho de 'legado' - carlos drummond de andrade






*fotografia de Jay Allen
**repost de 08.12.10, em homenagem a Drummond

insu_lar

`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸poesia`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸poesia`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`


`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸poesiapoesiapoesia `·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸


`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸poesiapoesiapoesiapoesia `·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸


`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸poesiapoesiapoesiapoesiapoesia`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸ `


`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸`·.¸ `·.¸`·.¸`·.¸`·.¸

a poesia anda  ensolarando  páginas nuas 
é minha praia ainda que nuble
caia chuva
chegue de lua

valéria tarelho


* post da semana anterior, no curta-metragem ** confira hoje, no "curta", gostosuras ou "traversuras"

advoeta

confesso
ser do tipo
duas caras
:
direito e verso


valéria tarelho

* imagem: "duas figuras", aquarela de Ismael Nery

palavra inquieta

Bate-papo com Frederico Barbosa, transmitido ontem na página do Clube dos Autores, no Facebook. E o tema é???? POESIA!

Perdi a primeira meia hora da entrevista e mais um pedacinho quando já estava assistindo, só depois, vendo os vídeos abaixo, soube que fui mencionada [na 2ª parte, entre outros poetas bacanas que o Fred descobriu e vem descobrindo na rede, como o Ian Lucena, novo na idade e na poesia, mas de grande potencial].
Reconhecimento desse porte é o que me mantém aqui, insistindo em mim.


Watch live streaming video from clubedeautores at livestream.com


Watch live streaming video from clubedeautores at livestream.com

ela me fez tão bem...

Outro dia dediquei o poema "livre para voar" à Adriana Karnal e hoje amanheci com este presente tecido com destreza pelas mãos delicadas da poeta.
Existe gentileza maior para quem se alimenta de palavras e de gestos, como euzinha?



Textura

Para Valéria Tarelho

Passa por entre os dedos
Toca a textura
de palha fina.
Entrelaça mais uma vez
com alguma força
Dobra
Faz nós.

Agora temos o cesto
para a farta poesia.
Como a menina de Bernard Shaw
Que aprendeu a falar correto.

Adriana Karnal

horário de veremos

uma hora
nossos ponteiros
se imantam

vamos ver
se adianta


valéria tarelho

*post da semana passada no "poema curta-metragem"
** e ontem, chovi por lá
*fotografia de Felicia Simion


~>

cheers

um brinde ao que está around como eu em torno de ti feito um [underground
mó          le           bi
mobília antiga que não orna com a tua r e t i línea simetria
tim-tim a estes incansáveis anéis de saturno que adorno  ante saturados olhos
os círculos oblíquos elípticos  apocalípticos riscos que arrisco em tua órbita, querido são mais que ridículos : somam quadrados [planos redondamente enganados]

valéria tarelho

resumo da ata

que o novo rompa
a casca do óbvio
e o poema gema às claras

o pio arcaico que canta de galo
não me leva no bico

 valéria tarelho

* poemito nascido de uma longa "cacarejada" no status [Facebook] de Paulo de Toledo , O cara das ideias mais antenadas!
** frase que deu origem a outras tantas e provocou o 'resumo da ata': 

 POESIA É BOTAR ÓBVIO SEM CASCA
 [paulo de toledo]


~> e, por falar em ovo, um poema lá dos idos de 2004/05:

n'ovo

intuição

rosa não
nem pássaro
mas ousei jardins
alcei voos
sua não mas sei  seu rocio  e céu

valéria tarelho
* poema "provocado" após leitura deste abaixo, de Emily Dickinson
No Rose, yet felt myself a'bloom, No Bird - yet rode in Ether -

insone

que poema virá comigo primaverar a noite em explícito ?

valéria tarelho *imagem via vi.sualize.us

figuras

o teu amor é uma metáfora que a minha metonímia usa à Cazuza
 valéria tarelho


imagens via tumblr/poeta-exagerado

livre para voar

Google imagens
                                   ["o céu de Ícaro tem mais poesia que o de Galileu"
                                                                                       Herbert Vianna]


a Adriana Karnal




quanto mais penso
mais propensa fico
a cometer lapsos

então disperso

dispenso o caso pensado
preencho o poema
com passos errados

traçados em  labirinto
sobre linha tirolesa
um porre de letras bêbadas
invadindo o espaço

rindo alto
do abismo
ao salto


valéria tarelho

o "curta" de hoje

ingredientes:

pegue 3 palavras básicas sobre o tema escolhido [no caso, horário de verão];
adicione a expectativa de que a medida tomada dê resultado;
faça analogia com uma outra situação.

foi assim que preparei ohorário de veremos, meu post de hoje no curta-metragem.
aguardo você por lá.


~> obs: se curtir, dê um clique no botão + 1, é vapt-vupt e dá credibilidade ao blog :)

do curta para cá

via Google imagens
horizonte


todo mundo tem um ontem tem um ente
um outono um instante
um só poente
para lembrar ou enterrar

valéria tarelho
* post da semana passada, no "poema curta-metragem" 

Não se reprima

Libere o espírito crítico/ácido de Lucy Van Pelt!
Aqui no t e x t u r a, os comentários são moderados, mas opiniões construtivas acerca do post são todas bem-vindas, atirem, elas,  pétalas ou pedras. 
Comecei a moderar os comentários por dois básicos motivos: 
1-  mensagens pessoais não relacionadas ao post ou à proposta do blog, que é, essencialmente - mas não exclusivamente -.  poesia. Belo dia eu acordava e me deparava com surpresas que só diziam respeito a minha pessoinha, expostas para o mundo. E ia do susto ao surto no mesmo instante. Sou da opinião que mensagens pessoais são tratadas em particular, por e-mail [entre outros meios mais discretos e menos invasivos], é assim que procedo. Hey, you: me acha uma deusa? Escreva! Me considera a rainha da arrogância? Escreva! Um picolé de chuchu? Escreva! Ou guarde o comentário pessoal para si.
2 - spam aos montes, que ainda recebo, mas bloqueio com a maior satisfação:  opção 'excluir', te amo!
Óbvio que aprecio os confetes: desde que…

passarei passarão passará

uma crença
:
eles crescem
criam asas
deixam vazio
o ninho

por incrível
que pareça
são crianças
esses filhos
passarinhos

crias aladas
criadas no bico
desde petizes
com certeza
são aves
azes
'voáveis'

garças a deus


valéria tarelho imagens via Google

poeta ®

fotografia © Paulo Morgado

esculpida
pela chibata do vento
e as surras do mar
em meu rochedo
adquiri essa marca

doída de pedra


valéria tarelho


joão e maria

                                               ao theo

...e tem esses espaços
[entre o pé
e cada passo]
em que semeio versos
para que você
me ache
caso [as]falte
o meu abraço

cresça [minha criança]
sem receio
certa de que te preencho


sou esses poemas
[doces] que te beijam


valéria tarelho


rapidinha

* convitinho *
A partir de hoje o "Poema curta-metragem" está de formato novo. Serão duas postagens diárias, uma de cada membro da equipe do blog. Estreio hoje, junto com Sidnei Olívio, essa nova e dinâmica fase.  Todas as segundas-feirasvocê me encontra por lá [assim como o Sidnei], mas o convite se estende aos demais dias da semana, onde você tem encontro com Flá Perez, Mara Faturi, Neusa Doretto, Marcia David, Italo Puccini, Moni Saraiva, Chris Ritchie e Letícia Palmeira.  Curta!
http://poemacurta-metragem.blogspot.com


Beijo e um curtinho, para entrar no clima :)

rapidinha

melhor a todo vapor que passar a seco

valéria tarelho
*foto do meu chá com poesia