leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

30 junho, 2015

clemência

por valéria tarelho em

uma noite
inocente
me salve

e absolva
dos amores
das insânias
e poemas

que cometi
a sangue

free


valéria tarelho
24.06.15

Bookmark and Share

3 comentários:

Anônimo disse...

juízo, a-final? (deseja-se que não).

v.v

valéria tarelho disse...

não corremos esse risco :)

e graças ao comentário, vi que o poema havia sido publicado todo deformado.
já corrigi.

gracias!!

Anônimo disse...

: )
di nada e di tudo.

v.v