Pular para o conteúdo principal

Querido L


Agora que sei seu nome, não te chamo mais de crush. Você está lindo hoje, verde água lhe cai bem. Aquele aceno com a cabeça que te dei foi com vontade de mergulhar no seu abraço, mas você faz onda, finge que não me vê. A vida tem sido um amar de areia. Sigo a te querer nos olhos, como um cisco necessário. Te preciso assim, quase um incômodo. 

Espero você amanhã, a me amanhecer novas vontades. Como essas, de querer-te bem.

vt
p.s. : te escrevo da estrada, hoje você não irá me ignorar mais.

22.10.16

Comentários