leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

16 dezembro, 2015

pois é

por valéria tarelho em ,

E o que dizer da poesia? Essa que me alucina e alicia. Essa que me devora. A mesma - fera - a quem sou devota.
O que dizer da poesia que me fere e assopra? Da poesia que me chega, e me cega, me clareia? Da poesia que me exclama e interroga: "e agora, o que vais dizer em nome desta, que te ama e te mata a cada novo poema?"


valéria tarelho

Bookmark and Share

Nenhum comentário: