Pular para o conteúdo principal

estuário



quando meu maremoto
repousa [sal]
na calmaria de rio
dessas tuas águas
doces
somos o soro

[choro e saliva]

que salva
- sorrindo / suando -
toda a safra
de poesia



valéria tarelho

Comentários