Pular para o conteúdo principal

beijaflore-me

beije-me
como sempre
como nunca

nuca
boca

dos pés
aos poemas
da língua
à palavra mantida

entre as coxas

saboreie-me
como comida
como bebida

sorvete e casquinha

e deguste
o couvert
o café
o cio

cortesias

na entrada
na saída


valéria tarelho

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

despertar

Amores e amorinhas que seguem meu blog, desculpas duplas: pelo mofo da humilde residência abandonada e pela avalanche de atualizações que farei em junho. São cinco meses de bla bla bla para publicar, tenham paciência,  compreensão e muito "amô" por mim.

Beijos, beijos!

Val