leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

19 novembro, 2015

Chaga

por valéria tarelho em ,



Saudade arde. Só quem sente, sabe a intensidade.

"Assopre, meu bem, que passa". Crendice!

Coça, nasce casca, mas, quando parece que está curada, você cutuca ou dá uma batida na [es]quina de uma lembrança.

Saudade não cicatriza nunca. Não dá descanso.


É uma ferida sempre alerta.

Bookmark and Share

2 comentários:

Anônimo disse...

it's a... vero.
Dez a zero.


vVv

valéria tarelho disse...


saudade sangra :(