leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

26 junho, 2014

penso, logo, dispenso

por valéria tarelho em ,


penso, logo, dispenso
[dos descartes]


acabou-se
o que era denso

e foi  
de propósito

sem  um pingo
de peso

na coincidência


valéria tarelho

Bookmark and Share

8 comentários:

Anônimo disse...

Malvada!

H

valeria soares disse...

Bom demais!!!!!!!!!

alex ci disse...

Depois de crescer na Capital estou no extremo Oeste. Nada aqui funciona, sobretudo a Internet! Levou 40 minutos para carregar sua página! Estou feliz de poder me embriagar em tua verve deliciosa! O céu aqui é magnífico! Limpo como a tua belíssima face "mulher mosaico"!

alex ci disse...

Val: estou feliz de tê-la de volta! Estou no extremo Oeste de SP onde a Internet é um arremedo eletrônico! Só para carregar sua página foram 40 minutos: que deleite poder continuar a ler essa arte! Mulher Mosaico! Obrigado!

alex ci disse...

Finalmente Val! Chegou meu telefone: me mudei da capital para Riolândia e pouco pude acompanhar suas faces e poemas! Sua batalha e resistência. Continuas excelente! Agora, com banda larga popular vou retomar a leitura! Obrigado! A você!

Anônimo disse...

despencou o que era intenso,
caiu estrela cadente,
de repente, sem previsão de futuro estancou o presente,
faz-se quietude no universo e penso,
pra onde foi a luz dos olhos meus...

Anônimo disse...

oi...

valéria tarelho disse...

Mulher mosaico e lenta, alex ci :)

Desculpem a demora, andei off do mundo das escritas, mas sigamos...
Abraços!!