leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

17 dezembro, 2013

a número dois

por valéria tarelho em

Um pouco mais experiente em QT, especialmente no medicamento Taxotere [um dos quimioterápicos utilizados no meu tratamento], identifiquei logo os sintomas da temida reação e tudo decorreu como a primeira vez: desligar a máquina que fornece a medicação, aplicação de 500mg de Flebocortid, aguardar uns 20 minutinhos e religar a máquina - medinho e tanto de acontecer de novo. Daí em diante, a seção prosseguiu normalmente. Ufa!



Resumo da ata

1. Identificação da criança

2. "A número dois", com Nick, filhota 3, enquanto aguardava o resultado do hemograma. O visú básico: turbante marinho da Estação Outono, trançado com faixa azul de pois brancos very old [da época que advogava]; camiseta de "Paris", presente da Beatriz Cardoso, estampa de Nossa Senhora do Rosário, padroeira do Paraná; anel, brincos e pingente de São Jorge [sob a camiseta] em madrepérola, da Maria Flor; rasteirinha da Milano; na carteira: santinhos com orações de Santa Edwiges, Santo Expedito, Nossa Senhora Aparecida [com medalhinha] e terço. Proteção e fé :)

3. "Véinha" boa, só uma picadinha e voilà! Sorinho, Dramin, remedinho para estômago e, só depois, os quimioterápicos! [claro, intercalados com o santo Flebocortid! ]

4. Café com leite [e pãozinho já devorado] enquanto aguardava o efeito do "Flebo" [a pessoa passa mal, mas não deixa de sentir FOME!]

5. Máquina que não sei o nome, serve de suporte para o soro e remedinhos e "bombeia" os quimioterápicos. O som mais lindo que emite é a campainha que avisa que o remédio acabou! É música aos ouvidos! Só penso em : casinha, aí vou eu! [cinco longas horas depois].

Próxima seção em 06.01.2014 - a penúltima! \o/


agradeço todas as manifestações de carinho, vocês são essenciais!

Bookmark and Share

10 comentários:

lisieux disse...

Essencial é a presença de DEUS... com Ele, amada amiga, qualquer coisa é possível, qualquer pesadelo é terminável, qualquer rio caudaloso é transponível.
Difícil? CLARO! Porém não mais escuro que não-aceitação, a falta de confiança, a esperança que não se renova.
Enfim, nada pelo que passamos, por mais duro que seja, se compara à vitória que Deus tem preparada para aqueles que n'Ele acreditam.
Portanto, siga em frente... tá acabando!
Força e fé! Conte com minhas orações e carinhosa torcida!
bjoka

valéria tarelho disse...

Linda, te amo muito, Lis!

Fé sempre e força na peruca [acessório calorento que dispenso :)]

Beijos!

Lílian Maial disse...

Val, confie na equipe! Estão acostumados, são experientes e antenados nas novidades que possam trazer maior conforto aos pacientes. Geralmente as equipes de onco são as mais recicladas e atualizadas com que tem de novo mundo afora.
Falta pouco, querida! E vc está forte. Se quiser, escreve pra mim inbox. Beijocas.

valéria tarelho disse...

Sim, Lili, o que me dá coragem para deixar religar a máquina e seguir com a seção é justamente a confiança em meu médico e a equipe toda! Conversamos muito a respeito, os prós e contras de insistir nesse medicamento e está decidido que só mesmo em caso da impossibilidade de continuar a seção, ou uma reação mais grave, o tratamento será modificado com outro quimioterápico da mesma família, mas não tão indicado ao meu perfil. Dá para ir levando, assim que desligam a máquina e aplicam o "Flebo", todo o desconforto da reação acaba e depois que retomamos a seção, não se repete o quadro. Faltam duas, em janeiro 06 e 27, aí respiro mais aliviada :)

Muitos beijos, love you!!!!!

Shirley Carreira disse...

Força, querida. Amamos você! Beijos.

Shirley Carreira disse...

Força, querida! Amamos você. Beijos.

valéria tarelho disse...

Shi, nem tenho mais como agradecer tanta demonstração de amor, fé, força, otimismo... Tudo fica mais leve quando compartilhado, por isso não escondo nem maquio a realidade. É Val nua [s]em pelo! :)

Beijão, amormeu!!

Lou Vilela disse...

Firme, boneca! já já acaba!

Beijo
Lou

valéria tarelho disse...

Lou, outra linda que é ombro, colo, apoio total! Vamoquevamo! Em janeiro o pesadelo acaba :)

Muitos beijos, minha flor de cacto!
v

Lou Vilela disse...

Outros tantos para ti, querida! beijos