leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

21 novembro, 2013

fator 50

por valéria tarelho em , , ,


que a sorte 
não me solte 
na meia idade 

nem esse sol 
[assasino] 
me assalte 

no pôr da vida 
peço paz 
pele de pêsssego 

e esta crença 
tão criança 
que acha: casando passa 


 valéria tarelho

Bookmark and Share

2 comentários:

Anônimo disse...

Tem Sol nesta aura (tem sua estrela).
eterna e essencial.
tem luz, nos dias, em seu sempre,
Yes, I sense.
e se tem você, então há vida, (e emoção)
tem sentido, estar aqui.

se tem você, existem razões e todas as formas de se dizer sim.

nestes sins, colhes meus sorrisos, que querem te abraçar,

ao ler você (ao sentir você em suas poesias e palavras),
resgato um pouco do que o tempo desbotou dentro de mim,
algo que estava meio escondido apagado ou perdido há tempos,

de aceitar minha condição humana e me deixar encantar.
(acho que só as crianças se encantam de verdade,
eu acho, pois crêem em tudo sem restrição ou limites,
somos nós, os adultos que vamos minando os sonhos,
com a falsa pretensão de se saber mais)...

animo no
anonimo

valéria tarelho disse...

Emergência

Quem faz um poema abre uma janela
Respira, tu que está numa cela
abafada,
esse ar que entra por ela.
Por isso é que os poemas têm ritmo
- para que possas profundamente respirar.
Quem faz um poema salva um afogado.


Mario Quintana