leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

23 novembro, 2012

Destino do poeta - Octavio Paz

por valéria tarelho




Palavras? Sim. De ar
e perdidas no ar.
Deixa que eu me perca entre palavras,
deixa que eu seja o ar entre esses lábios,
um sopro erramundo sem contornos,
breve aroma que no ar se desvanece.
Também a luz em si mesma se perde.


 (Octavio Paz, tradução Haroldo de Campos)

imagem: dedicatória de Octavio Paz a Haroldo de Campos, foto de Rubens Chiri 
 via blogs.estadao.com.br

Bookmark and Share

3 comentários:

Anônimo disse...

suspiro,
inspiro,
aspiro,
respiro,
sobrevivo...




vir-all

Anônimo disse...

Ha,ham...

Antes que o mundo se acabe...

Meus sinceros votos de Boas Festas e um 2013 com muita:
Saúde,
Felicidades,
...e Sucesso.

P.S.: Que a inspiração e o tempo sejam sempre fiéis
companheiras de teu talento.

Vir-all

Anônimo disse...

Ah.. Ham,

21/12/12 => 14:20h

...e tuuuudo bem.


P.S.: tá um silêncio aqui.


vir-all