leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

26 abril, 2012

outerno

por valéria tarelho em ,


loneliness - e e cummings
deviantart.com


outono
tão eu
: nos neut
ros tons, no
morn
o das mão
s nos timbres secos.
eu, outono: do desprendimento forçado, ao arrefecimento. lento.
outono sou eu, sorrindo amarelo-feno. eu, atônita, somando os entes que fluíram ao vento.
eu, april leaf, que, não demora, se queda. forra o chão onde pisam os de estação menos sépia: humanos? autômatos?
eu, 'outânatos'. âmbar à tona do olho. alma ômega.
alone. como um poema de cummings.


valéria tarelho
*vale a pena conhecer a tradução de Rubens Figueiredo e seu "comentário indevido"


** repostagem de um outono - eterno - de outrora.

Bookmark and Share

Nenhum comentário: