Pular para o conteúdo principal

protesto




trame contra sinais de perigo
apague os pingos dos cílios
abrace a consequência sem trema
rasure a ânsia da redundância
esqueça as aspas em pausa
excite asas
exercíte o bíceps da metáfora
risque todo hífen que ainda insiste
troque o itinerário dos pontos fracos
cometa um atentado poético
ultrapasse de frase
a cada sinal de se
pare


valéria tarelho

*imagem via Google

Comentários

Dilmar Gomes disse…
Grande Valéria, show de poética.
Um abração. Tenhas uma linda semana.
Adriana Karnal disse…
Valéria, é uma aula de escrever poesia sem culpa pelos erros rrsr
Lai disse…
Qualquer coisa que fizermos pelo poema já valerá a pena, embora sem a mesma maestria de Valéria. Belíssimo…