Pular para o conteúdo principal

empírico



te toma de
assalto. rouba
teu íntimo. sopra
no início. suga
no último
ato.

tem um quê de
fome. é fúria.
regojizo.

te faz carícias.
inflama. é artifício
da alma
humana.

é divino. abstrato.
e vês. acolhes
nos braços.

é amor. te
mata
de.


valéria tarelho

Comentários

Ricardo Mainieri disse…
Um poema de amor incandescente. Ficou um pouco diferente da média, isto é, melhor.
Um final que, na aparente ruptura, sugere a teoria do eterno retorno, o abastecimento na fonte infinita de afeto.

Beijão.

Ricardo Mainieri
Dilmar Gomes disse…
Amiga Valéria, é paixão... É poder de síntese!
Um abração. Tenhas uma linda semana.
Anônimo disse…
...amo tuas letras.
amo tudo que vem de ti.
ehs sublime, e uhnica
Menina no Sotão disse…
E vai percorrendo veias, inventando caminhos e criando suspiros. rs

bacio
NDORETTO disse…
Maravilhoso.
(depois disso a poesia acaba.)

\O/
valéria tarelho disse…
Agradecida, caríssimos!

Escrevi o poema em um estilo diferente do habitual, pontuando o verso para dar um novo ritmo, como se cada sentença fosse uma charada, a ser revelada no final [é amor. te, ou seja: é amor, que, por vezes, é a morte].
Fico feliz que gostaram :)

Beijos,
v
Lai disse…
Valéria
Você está cada vez mais…, poesia de você derrama e faz bem a quem por ela se deleita.
Abraços de Lai