leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

22 setembro, 2011

primavera

por valéria tarelho

a espera de
sentido novo
na [mu]dança
de época

daqui a pouco
ela estreia
no palco
e já pressinto

um espetáculo
repetitivo



valéria tarelho
























chuva de pétala

cheia em meus olhos
- poetas -
inundados de flor


valéria tarelho
*só para me redimir do poema anterior :)
* fotos das flores que inundaram meus olhos no domingo passado, em Caraguatatuba-SP

Bookmark and Share

3 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Salve a primavera, amiga Valéria. Apesar de termos vividos tantas primaveras, sempre que ela retorna, parece que a esperança se renova nos nossos corações.
Um abração. Tenhas um fim de semana primaveril!

Anônimo disse...

a sensibilidade de um click com os olhos da poesia,
deixar-se encantar e parar,
render-se à beleza que não se consegue desperceber.
assim são os olhos da poeta,
sensíveis à tudo que é belo,
da mais pura simplicidade,
à complexidade dos sentimentos que inundam a alma e a mente.
são minutos de se deixar enfeitiçar, descer do carro, e "ganhar" uns minutos prá se render e contemplar extasiada o que para os simples mortais muitas vezes se olha sem se ver
musa perdoe-os, eles não sabem o que fazem (neste mundo).

NDORETTO disse...

Ontem mesmo reli todos os seus poemas no curta-metragem.
Gosto imensamente da sua poesia.

Beijo,comadre