leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

17 julho, 2011

delírios

por valéria tarelho em


                      [para líria porto]

lê bulas rótulos
listas telefônicas
letras miúdas

tem gula
por leitura
de entrelinhas

tara pela
palavra
nua

se delicia
quando bolina
o dicionário
[sua bíblia]

                   dia a dia
                   transa
                   com a língua

                   goza
                   [gostosa]
                   poesia


valéria tarelho
* foto: líria porto, a mina[s] de ouro do tanto mar

Bookmark and Share

5 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Bonito poema, amiga Valéria.
Um abraço fraterno. Tenha uma linda semana.

líria porto disse...

tu és danada!!! pregar susto desses em mim - e se eu fosse cardíaca?? risos

obrigada querida, fiquei emocionada.
besos

Batom e poesias disse...

Que lindo!!!!!!!!!!!!!!!
O poema, a Líria e você!


bj
Rossana

Rosangela disse...

Verdade cada linha, embora não conheça pessoalmente da para perceber que a Líria irradia poesia. Mas vc tbm Valéria, nãi fica atrás!
Bjs grande!

valéria tarelho disse...

Gentesssssss, valeu! Líria Porto é diva, impossível escrever um poema digno do tanto que ela é merecedora, mas não dá para deixar passar em branco o "incômodo" que ela causa a cada leitura.

Liroca, tem coração aí para muitos ataques poéticos, o meu é só mais um :)
LOVE U!!