leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

18 maio, 2011

madrigal

por valéria tarelho em ,

imagem de Tourism Queensland


acontecíamos
de vez em quando
um quase acaso
desembaraço
lassos  de nós
fiéis ao horizonte
[fio de tarde]
em que nos
alinhavávamos

o risco
o resto 
o ciso
era des[d]enhado
a réstia de risos
em fim de sol

de quando em vez
pintávamos e bordávamos
lençóis de ocasos



Bookmark and Share

5 comentários:

Leonardo B. disse...

[serenidade acontecida, um traço suave de vida dentro da palavra]

um imenso abraço, Valéria

Leonardo B.

Dilmar Gomes disse...

Amiga Valéria, achei lindo o teu poema, sutil e delicado.
Um grande abraço.

Colecionadora de Silêncios disse...

Lindo! Amei!

Beijos :)

Anônimo disse...

Mágico,

...imagine.



viral

Fernando disse...

Pow Valéria!
Vc propícia um prazer duplo,
Qdo aconteciam, e depois qdo brinda com um poema Madrigal.
É Você!