Pular para o conteúdo principal

noturno


imagem: "emptiness" © tom persinger

eu
adepta dos venenos
(lentos-letais)
dos 'poemácidos'
alucinógenos

eu das carnes cruas
das palavras acres
das ideias kamikazes

eu e meu
harakiri
de araque

eu talvezquemsabe
dust in the wind
cheirando a pó
eau de álcool & tabaco

eu (aquela)
de nós cegos
do (só meu)
desassossego
da sua evi[l]dente
sequela

eu
dos voos solos
na boleia
brindando a boemia

em co[r]pos de geleia


valéria tarelho
*publ. no 'impura poesia', blog em fase terminal.

Comentários

NDORETTO disse…
Lado A e Lado B. Gostei disso:

" _eu
dos voos solos
na boleia
brindando a boemia_______"

Poesia Impecável!

Bjs
Neusa
valéria tarelho disse…
"eu das carnes cruas"

e rúculas, né amiga???
logo vou postar aquela salada aqui..rss

beijo!
v
Lara Amaral disse…
Adorei aqui! =)

Beijo.
valéria tarelho disse…
Laura, prazer em ter a visita de uma "Maria Clara" :)

Beijo!
Í.ta** disse…
teus poemas são excelentes, valéria, excelentes!

uma maravilha lê-los.

grande beijo!