Pular para o conteúdo principal

ornamental, meu caro Cousteau




se é impulso
caso pensado
passo em falso
des[a]tino

sei que
te sigo

te caço
entre astros
e o mínimo rastro
que pesco
no horóscopo

[por via das dúvidas
tasquei um asterisco
no teu signo]

um dia desses
[de fuga]
te fisgo

te falo falácias
te faço um filho
te filmo entre quatro
paredes de vidro

fish [frito]
do meu
aquário


valéria tarelho

Comentários

Que legal esse, Val! É novo ou do baú?
Beijo.
Adriana disse…
Gostei muito da tua poesia.Te linkei no meu blog.
http://languageglasses.blogspot.com
valéria tarelho disse…
Felipe, esse peixe é fresquinho! :)
Que bom que você aprovou (vc sabe que sua opinião conta muito, não?)

Beijo!
valéria tarelho disse…
Oi, Adriana, obrigada!
Fds irei lá conhecer seu espaço :)

Beijo!
Guto Leite disse…
Parece tão simples... é tão perfeito! Coisa de mãos de quem nasceu pro verso, Val. Aquele artesanato que o filhinho desmonta por descuido e mãe - aquela que achou "tão simples" - nunca consegue remontar. Beijo e bom domingo