leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

15 outubro, 2008

open your eyes

por valéria tarelho em , , ,


pintura : vanilla sky, de claude monet


vanilla sky
(ou solo para seus olhos)


amanheceu

de seu [so sad]
ice dream
saiu assim
:
sem sal
sem sol
caída em si
apesar do chão
e seu [sádico] pesar
aconteceu-lhe o céu
em full screen

valéria tarelho
I'll tell you in another life when we are both cats"


paul mccartney - vanilla sky

Bookmark and Share

5 comentários:

valéria tarelho disse...

"This is your time
This is your day
You've got it all
Don't blow it away"

Guto Leite disse...

Conheci boa poesia com palavras importadas nos teus versos, Val! Depois achei outros, mas vc abriu a porta. Poema triste, triste! Beijo grande

Tião Martins disse...

prometo que não mostro
afinal não sou um monstro.

rs, e genial é você.
(além de ser minha paulista perfeita)
beijo

valéria tarelho disse...

Guto, é triste. e não.
na verdade, é um poema "prismático". se retirarmos todos os elementos que remetem ao filme (frases, vídeo...) ele pode soar positivo. tente ver o lado azul, só que isento dessas referências (propositais, óbvio ~> queria mesmo possibilitar outras leituras, mas lá no comecinho eu dei uma dica justamente com uma frase do filme - e título, em inglês, do original: open your eyes.

e não é que um poemico desses pode gerar uma roda de discussão? será que o "céu" foi uma visão de algo inusitado? será que o "céu" foi um ato suicida? ou até mesmo a solução hipotética do congelamento e, consequentemente, uma vida baseada em sonhos, em programação?

muitos serás, mas só eu sei (rss).

beijo, meu querido!

poesia neles!

valéria tarelho disse...

mestre martins, gênio da facha, só porque hoje é seu dia te perdôo por ser carioca.

beijo, figura!