Pular para o conteúdo principal

pelo help, pelo start, pelos flashes...

nos lençóis desse reggae - zélia duncan



só me regue


eu não te peço muita coisa, honey
apenas um par de
polaroides de viagem
e um help que traduza minha
semi-virgem vertigem
na ponta de outra
[tonta] língua

para que eu capte
no zoom [in]
o oculto sob o azul
da superfície

para que eu intercepte
[e soletre à tez da letra]
a palavra-chave, meu bem
que num passe de
real insensatez

te abre


valéria tarelho

Comentários

Barone disse…
Muito bom.
valéria tarelho disse…
pessoas, estou sem Net e ainda não sei quando o bonitinho do técnico irá refazer a instalação do cabo (ggggggrrrrrrrrrrr).
emergências, broncas, elogios ou mesmo um oizinho usem o telefone (aqui onde moro não pega sinal de fumaça ;))

beijos e até loguinho (espero).
valéria tarelho disse…
mais essa: a template do blog está toda bagunçada :(

só poderei arrumar (tentar) quando estiver novamente on :(((((((((((((
Anônimo disse…
perdoada,

4ever...

viral,

o maior babão da net por vc
Deborah disse…
Oi Valéria, o Dave, meu irmão, passou-me o link do seu blog e devo confessar que não imaginava a grata descoberta que faria. A poesia dedicada a ele é linda, assim como todas que li até agora. Certamente voltarei muitas vezes.

Parabéns,

Deborah
valéria tarelho disse…
[ enfim, voltei ao convívio das criaturas "on" :) ]

Barone, thanks! Ainda hoje atualizo o impura poesia com seu "ácido". Beijo!

Viral, lata! ~> just kidding :P , "como poderei viver, sem a tua, sem a tua, sem a tua companhia?" Beijo!

Deborah, surpresa boa a sua visita! Obrigada, mas convenhamos: não precisa de muito esforço para qualquer mortal se inspirar no Dave...Poema é qualquer risco about aquela pessoa única :)

Beijo, linda!
Robson Ribeiro disse…
Olá Valéria!

Muito bom o poema. Essa sua intimidade com as palavras é admirável.

Beijos!
Vini disse…
Lindo.
Lindo como deve ser o céu do outro lado.
valéria tarelho disse…
sorry, queridos, fui abduzida :)

estou voltando.....