leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

07 outubro, 2008

em três tempos

por valéria tarelho



I

as horas [suicidas]


it's too late :
minha poesia late
e mostra os dentes

rosna
avança
parte
para o ataque

vira e mexe
me acomete
um uivo de liberdade :

meu lado lobo
virgínia wo(o)lf


II


efeito estafa

tem horas
que eu escasso
eras que eu:
em excesso

falto ou farto:
instantes de fome
instantâneos de fomento

ignoro o tal senso
de bom tempo
frente ao verso

clima instável
sujeito a seca
e chuva [ácida]
de incertezas


III


ciclo


o tempo estende-se,
dias a fio,
contíguos,
que perduram
— pendentes —
pelas barras do destino.

não demora,
o tempo exíguo,
recolhido,
será passado
a ferro brando.
[enquanto uma nova era
de horas aguadas,
na máquina do tempo,

espera...]


valéria tarelho

*imagem de autoria desconhecida

Bookmark and Share

4 comentários:

Penetralia disse...

Oi, vi a matéria de vcs na Bravo
vim
vi
virei

F.F.F. disse...

Awesome...!!!

Amazing...!!!

Congratulações...
Teus poemas são incríveis...!!!

Robson Ribeiro disse...

Olá!

Obrigado pela visita lá no poesia em blog...

Estou aqui para avisar que linkei seu endereço por lá, ok?

Um abraço!

Anônimo disse...

de novo => Aplausos.
auuuuuuuuuuuuuuuuuuu...

Um uivo prá estrela mais talentosa... desta (e de todas as outras noites).

Viral... (perdidaço neste espaço de tantos encantos, um paraíso poético que reflete sua arte, veloz, feroz e atropelante)

(esmaga, Val, você é the best).