leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

06 outubro, 2008

assunto do dia

por valéria tarelho



Outubro/2008 Assunto do dia


Onde estão os novos poetas?


Sem conseguir figurar entre os nomes de grandes editoras, muitos dos jovens autores de poesia encontram abrigo na internet e em pequenas casas editorias. Essa nova geração parece enfrentar o mesmo problema das anteriores: ter de trilhar caminhos alternativos para divulgar sua arte.

Por Sheyla Miranda

leia a matéria na íntegra:

http://bravonline.abril.com.br/conteudo/assunto/assuntos_348907.shtml

Bookmark and Share

3 comentários:

Mnemosine disse...

li a matéria, foi através dela que cheguei aqui. este tem sido meu primeiro tiro e é como estar no escuro. gostei muito do blog, voltarei sempre. grande abraço e prazer!
(se você tiver um tempo... me sentirei feliz com a visita da poeta)

Sérgio Ferreira da Silva - Sergílio da Uspecéia - Sergio Ferreira - Serginho Ferreira - Serjón e de alguns outros nomes... disse...

Valéria,

Li a matéria na Bravo on line. Quando comecei a ler seus poemas (gostei!) notei algo de familiar. Fui ao livro da tribo e encontrei... Também publiquei lá, em 2008/2009 e terei um poema em 2009/2010. Se puder, confira o meu blog (trovasecia.blogspot.com).

Parabéns.

Marcelo Frizon disse...

Comentei isso aqui lá na Bravo!, mas tenho a impressão de que a página está com problemas (talvez momentâneos) com os comentários:

Se os poetas que estão produzindo se lessem uns aos outros, as edições de seus livros ficariam esgotadas rapidamente. Isso é uma demonstração da fraqueza da poesia contemporânea. O João Cabral editou vários de seus primeiros livros de maneira independente, mas os vendeu e os enviou a pessoas que liam e comentavam sua produção. Enquanto os poetas não lerem o que seus colegas estão produzindo, o grande público também não lerá, a academia não conhecerá quem são os novos bons poetas e as editoras não os publicarão.