leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

21 junho, 2007

mulheres de antenas

por valéria tarelho

dois poemas: um de lisieux, inspirado em um meu (um dos primeiros que escrevi), de mesmo título e que vem a seguir.

híbrida
(lisieux)

moram em mim mil mulheres:
meninas, jovens, senhoras,
também doces anciãs...
e elas são despudoradas,
são loucas, são desvairadas,
são inimigas e irmãs.

e nas brilhantes manhãs
são fadas, são feiticeiras,
são alegres, são faceiras,
brincalhonas, folgazãs...

de tarde são jovenzinhas
e nos seus vestidos leves,
correm, velozes e breves,
pelas campinas verdinhas
dos sonhos adolescentes...

de noite, viram bacantes,
são musas de seus poetas
são delicadas, ascetas,
são ardorosas amantes...

de madrugada, estrelas,
esquecem que são donzelas
viram loucas, infelizes...
e, competentes atrizes,
tecem na cama, matizes,
palco de suas novelas...

e antes que chegue o dia
se transformam em devotas,
que se perdem nas remotas
orações e romarias...
não têm mais essas manias,
de tresloucadas crianças,
que se balançam nas tranças
tantas e tantas Marias...

voltam a ser só mulheres
perdidas nos seus passados
cheios de vícios, pesados,
negros e amedrontadores...

mas, na verdade, só querem
curar os seus machucados...
e esquecer os seus pecados,
vivendo novos

amores...


híbrida
(valéria tarelho)

tenho em mim
muitas mulheres:
a menina, a Madona, a cadela,
a amante, a devota, a carente...

e convivo com todas elas
harmonicamente.

Bookmark and Share

10 comentários:

vαℓéя!α tαяeℓhσ disse...

lisieux (lindalis, como a chamo) mora em BH, nos conhecemos virtualmente há algum tempo, mas uma ponte chamada poesia nos colocou na mesma cena em SP.
pude conhecer de perto essa mulher (wonder woman) que se transmuta em tantas outras. lis é uma daquelas saudades gostosas de sentir, porque não dói. tanto que doa-se.

o link é de seu antigo blog, blue eyes III. assim que conseguir o novo endereço (provavelmente blue eyes V), atualizo meus elos.


(^з^)-☆

vαℓéя!α tαяeℓhσ disse...

link atualizado:

http://blueeyes5.blogspot.com

Anônimo disse...

Ok. Anotei.

Vi

Ricardo Mainieri disse...

Valéria :

Saudade de vc.
Há tempos não li nada seu.
Tenho algumas boas notícias : fui selecionado, preliminarmente, para o Livro da Tribo 2008.
Ainda não sei os poemas, mas se tudo der certo vc. vai receber uma agenda de presente.
Revi este poema e minha, também amiga, Lis.
Legal, o encontro de vcs.

Beijão.

Ricardo Mainieri

vαℓéя!α tαяeℓhσ disse...

Ficarei na torcida para a seleção final da Tribo, Maini!
Também passei nessa primeira peneirada, parece que agora só depende do ilustrador.
É duro receber um mail daqueles e ficar na incerteza, não??
Se até o fim de julho não chegar mais nada, era uma vez...
Ai, meu coraçãozinho!

(^_^)ε^ )
beijo saudoso!

Ricardo Mainieri disse...

Val :

Hoje recebi o OK da Agenda da Tribo.
Foram dois poemas.
Espero que vc. também tenha sido premiada.

Beijão.

Ricardo Mainieri

vαℓéя!α tαяeℓhσ disse...

Maravilha, Maini, agora sim somos da mesma tribo \o/

Quando li teu recado gelei porque não havia nada no Gmail, mas checando o Bol (antigo endereço usado em agendas anteriores) encontrei meu passaporte para a felicidade (U F A!).
Agora é só assinar a papelada e aguardar (com um sorrisão de lado a lado).
Minhas agendas sempre chegaram entre 24 e 26 de novembro mas como o lançamento é em outubro, não aguento de curiosidade e fico entrando e saindo de papelaria/livraria, até encontrar um LT e ver o resultado final (além das capas super bem transadas, o ilustrador dos textos é bárbaro!).

Feliz por nós, espero encontrar outros poetamigos por lá!

Beijo!

lisieux disse...

Val, amada!!!
Só agora eu encontrei essa linda homenagem... vc tinha dito que havia postado no blog, mas eu não tinha visto (míiiiiope!!! rs).
OBRIGADA, moça bonita e talentosa... pelo seu carinho e atenção. AMO vc e sua poesia!
E espero reencontrá-la em breve!
Ah... parabéns pelos poemas no Livro da Tribo! Fiquei feliz pelo Maini tb, outro amigão! CLARO que vou querer adquirir! Se souber onde encontro, diga-me!
Bjokas mil
lis

líria porto disse...

doidivanas
líria porto

esta doida de sentires e de pedras
de nublares de viveres e de luas
de sonhares de tornados de dilúvios

esta insana das noites seculares
dos falares dos silêncios dos transtornos
das tempestades desaguares e de lama

esta louca dos amores impossíveis
das demências dos pulsares dos entornos
das claridades dos escuros e dos vãos

esta mulher como tantas
habita-me

*

líria porto disse...

viva a lis, a tarelho, o mainieri... beijo pros três!