Pular para o conteúdo principal

instinto

a presa tem pressa
célere passa :
ensimesmada flecha

alvo de si mesma
quando - possessa -
transmuta-se
de presa fácil
a predadora do que caça

poesia
ora é onça
--------->ora poesia
------------------->é corça

morte & mártir
à mercê da máxima
ínfima sentença

sou poeta
por sobre
vivência

valéria tarelho

Comentários

tatiana fraga disse…
oi valeria
foi bom te ver lá no sábado, espero te encontrar em outros por aí... beijos, tati
Oi, futura mamãe, bom demais rever você também e conhecer a fofa da Maria Clara!
Haverá outros encontros poéticos, com certeza, mas até lá vamos tricotando.

Beijo!!
Ricardo Mainieri disse…
Val e seu jogo lu(cido) & (dico)de palavras, como sempre competente.
Va(l)leu tua blogvisita.

Beijão.

Ricardo Maineiri