leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

26 agosto, 2006

filha da pauta

por valéria tarelho

a cabeça cheia de porquês
a mente porca
[por causa daquela coisa
que me dá quando me dou
e me dôo e me dão por aí]

não escrevo palavrão
porque papai me obsta

mamãe ensinou
todas as respostas

[mamãe é foda
culta]


valéria tarelho

Bookmark and Share

6 comentários:

Anônimo disse...

...restrição ao deixar prá lá?
Você é superação, mesmo com mordaças nos dedos.

vαℓéя!α tαяeℓhσ disse...

esse poema é um exemplo típico de que "o poeta é um fingidor", já que há décadas não tenho papai nem mamãe.

mordaças nos dedos? hummmm...aguarde um poema que logo virá por aí ;)

Anônimo disse...

...então somos dois.
mas no fundo eles estão encravados em canto dos olhos.

vαℓéя!α tαяeℓhσ disse...

todo mundo tem um ontem para lembrar ou enterrar...

Anônimo disse...

papai e mamãe não é ph...mesmo!!é cultural...graças a Deus!Pituco,namaste

Fla Perez disse...

Perfeito! amei esse e os outros!

você conhece o Bar do Escritor? passa lá um dia !bj