leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

06 junho, 2006

Arthur Rimbaud

por valéria tarelho em , , ,




Sensação

Nas belas tardes de verão, pelas estradas irei,
Roçando os trigais, pisando a relva miúda:
Sonhador, a meus pés seu frescor sentirei:
E o vento banhando-me a cabeça desnuda.

Nada falarei, não pensarei em nada:
Mas um amor imenso me irá envolver,
E irei longe, bem longe, a alma despreocupada,
Pela Natureza — feliz como com uma mulher.

arthur rimbaud - 1870
tradução encontrada aqui

rimbaudismo(infinitivamente pessoal)

yes, veloso
a vida é real
e de viés
[c'est
la vie
]

vem fugaz
__________foge
[mais] veloz

fera voraz
focando
a presa frágil

yes, baby
eu sei que é assim
:
a vida urge
[quelque chose
rouge
]

surge insigne
__________foge
[plus] selvagem

"e irei longe
bem longe"
:
acima de sampa
ao topo de london
além do haiti

[dans un autre
monde
] sentir
o modo rimbaud
de "caexistir"

valéria tarelho
(mon dieu! que caetano não me assombre e rimbaud, caso leia, me perdoe)
~> fim de outono, "rimbaralhando" meus neurônios

Bookmark and Share

Nenhum comentário: