Pular para o conteúdo principal

ânima & (lág)rima

fui criada ao acaso
em meio a uma crise
de insônia
(maybe um orgasmo
de insânia)

posso ser um último ato
(sem direito a reprise)
algo límpido
algo lúcido
implícito no desatino
de um deus-menino
(perhaps algo sujo
no jato do gozo
de um diabo adúltero)

possuo fases de lua
- inúmeras faces -
repousa em meu peito
um vulcão dormente
- que no leito irrompe -
cúmplice do vento
sou o disfarce que ele ousa
e quando caio das nuvens
desmancho em magma

(talvez não passe de um dueto
entre inferno
e firmamento
quem sabe poesia humana
refém saída da lama
à superfície da alma)


valéria tarelho

1 - poema selecionado para compor a antologia São Paulo em Prosa e Verso 2, da Litteris Editora - lançamento na Bienal Internacional do Livro, em março de 2006

2- publicado na máquina do mundo - revista de poesia
ano 1 - número 1 - abril de 2005

3- e por falar em antologia, um poema escolhido neste blog
fará parte de uma antologia que está sendo organizada por Ulisses Tavares, com lançamento previsto para este ano.
mais detalhes em breve.

Comentários

julinho disse…
Melhor representatividade não poderia haver.
Parabéns (já virou lugar comum)por mais essa.
Vc/nós merecemos isso e muito mais como temos visto.
Bjs
rogerio santos disse…
que delícia passear por esses inspirados versos.
beijos