Pular para o conteúdo principal

ínfimo




parecia infinito
aquele (c)oito
deitado

no entanto
era um número

d
e
caído


valéria tarelho
imagem © martin hill

Comentários

Sergio Di Fiore disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Sergio Di Fiore disse…
Tanto tempo que não te visito...
Tanta tema de inspiração...
Tanta trama que escrita
Tanto que não a faço...
Tanta ausência de inspiração...
Tanta... por ela escrita!

Beijo e saudades
Carlos Besen disse…
Tudo muito bonito. Creio que tinha te visto lá no Cláudio Daniel.

Estar acima da expectativa ainda é decepcionar.

Grande abraço.

(p.s p.s.: vamos trocar links?)
Moacir Caetano disse…
oi, sumida...
saudades...
beijos!
paulo de toledo disse…
oi, val. muito legal o poema.
tb tenho um poeminha sobre o 8. ói:


8?

qual o prazo de validade
do relógio da eternidade


abração.
CP disse…
Lindo!
Lela disse…
maravilhosa a sua poesia! A propósito, amei "Poetriz". Um super dia pr'ocê!