Pular para o conteúdo principal

lento, l e n t o...

para carlos willian
eu sou
aquela
garota
do adeus
debruçada
na janela

à espera...

eu sou
aquela
moça
- sem visão -
mirando
o horizonte
do nada
do vão
da vidraça

há espera

eu sou
aquela
senhora
- sem mãos -
íntima
de quem
não fui
tricotando
a hora
última

[á spera]

espreguiço
o sono
lento nó
das eras

à janela
sou
todas elas:
pássaro

aceno
ao vento
ameno
enlaço
o tempo
vasto
vôo

há braços

valéria tarelho

Comentários

Sergio Di Fiore disse…
Buongiorno!

Poetisa acorda cedo, heim?

Posso intimiar vc. a recitar todos os teus poemas que eu gosto???

Começando deste...

O problema, vai ser sobrar espaço pros outros...rs

Quando eu crescer e virar gente grande, vou escrever assim ;o)

Bacino

Sergio
Anônimo disse…
na vidraça
esfumaçada
há uma fera
- na espera

no aceno do sono
há resquícios de sonho
de claros traços
onde se amargam
meus braços


bj
Nel Meirelles
Moacir Caetano disse…
aiaiai...
de onde você tira tanta beleza, Val?
Beijos agradecidos...
Victor Tales disse…
Vivendo
cada momento
tri{
}co
ta{
}do
nesse espaço
de tempo.

Abraços!