leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

21 maio, 2005

hipoderme ou flor da pele

por valéria tarelho em

abomino meios-termos
: quase
talvez
tepidez...

sou de extremos
: oito ou oitenta
o ínfimo
ou o supra-sumo
o chão ou apogeu

certa ou errada
escolho
muito ou pouco
tudo ou nada
e não hesito

: no quesito homem
pouco importa
se anjo ou se demônio
humano ou mito

desde que eu ame
ao extermínio

valéria tarelho

Bookmark and Share

3 comentários:

Suzana Prado disse...

Val, como boa aquariana, eu também não aceito meio termos,nem ameaças de talvez, muito menos prêmios de consolação...acho q é da alma feminina, rsrsrs...mas vc arrasa na composição do poema. E eu aqui fico a degustá-lo, sentindo o perfume de incenso de canela. Bjs e bom final de semana....

Anônimo disse...

áááiiii kramba! (lembra do desenho do Lijeirinho? rs)


100sacional esse tb.


" Como canta o Erasmo: Um homem prá chamar de seu! Mesmo que seja eu ..."

1bjo,

parabéns 100pre.

Mirella

Moacir Caetano disse...

o extermínio
é o que nos guia
champagne
cicuta
e poesia

o extermínio
o ex
termino
no estertor
me elimino...