Pular para o conteúdo principal

sabotagem






[Hoje meu pai estaria comemorando 73 anos, ao lado dos netos que não conheceu.
Ironicamente, ele se chamava Jovem e faleceu em 1980, aos 48 anos, de câncer.]

Comentários

Moacir Caetano disse…
lindíssima a poesia...
e vc também, hein? está maravilhosa...
Moacir Caetano disse…
...e se eu te disser que eu já tinha começado a desenhar, acredita???
mas me mandando o original, melhor ainda!
beijos!!!
Antônio Mariano disse…
Valéria, poema de fecho surpreendente. Esse o caminho de quem procura fazer literatura com alguma originalidade. Obrigado pela mensagem e o interesse em minha obra.
Ricardo Mainieri disse…
Val :

Tb. passo por este estigma.
Mãe e irmão tiveram câncer.
Meu irmão está aí, curado,minha mãe, infelizmente, somou-se às estatísticas.
Vc. consegue sintetizar a dor de uma forma criativa. Um mergulho no escuro e o retorno com poucas cicatrizes.
Belíssimo poema.
Vou, com tua licença, divulgá-lo por aí.

Beijão.

Ricardo Mainieri
Geórgia disse…
Bum! Um soco na alma da gente.
NDORETTO disse…
___Blownkt !!!!_______Bom demais!

bjs
Neusa

Postagens mais visitadas deste blog

despertar

Amores e amorinhas que seguem meu blog, desculpas duplas: pelo mofo da humilde residência abandonada e pela avalanche de atualizações que farei em junho. São cinco meses de bla bla bla para publicar, tenham paciência,  compreensão e muito "amô" por mim.

Beijos, beijos!

Val