Pular para o conteúdo principal

essências

se meus versos
tivessem odor
exalariam aroma de fumo
sexo
suor
e algo sorvido
on the rocks
que, ao escrever, destilo
sem estilo algum:
álcool
sangue
veneno

- gelo não tem cheiro -


valéria tarelho
da série: "vale a pena ler isso de novo?"
~~> poemas resgatados do extinto mar & cia

Comentários

Moacir Caetano disse…
Usei seu texto de ontem num post meu no fotolog. Espero que não se importe... é que eu simplesmente adorei! Beijos!

(Ah, se quiser ver:
http://fotolog.net/moacircaetano/?pid=11837794 )
Anônimo disse…
estonteante a tua poesia, Valéria. Que ritmo. Que imagens!abçs, Antoniel Campos.
Luís Miguel disse…
Saudades desse Mar & Cia..
...do álcool, do sangue
Saudades do gelo que não tem cheiro,
do veneno indolor,
saudades, saudades, deste amor..
.
.
.
Geórgia disse…
Que show heim? Vc mata sem dó nem piedade. Eu fico de boca aberta. Show Valéria, show.

Postagens mais visitadas deste blog

despertar

Amores e amorinhas que seguem meu blog, desculpas duplas: pelo mofo da humilde residência abandonada e pela avalanche de atualizações que farei em junho. São cinco meses de bla bla bla para publicar, tenham paciência,  compreensão e muito "amô" por mim.

Beijos, beijos!

Val