Pular para o conteúdo principal

crime perfeito

você aqui

podia rolar um show

risadas do chopp
rodadas de eufaria

podia pó & cia

nudez ambi-ente

blues na poesia

podia agente

[e a gente, podia]

podia, no ar, impuro sexo

incesto de sândalo

incenso de escândalo

teu cheiro, meu sumo

sem senso

nem documento

sem bom lenço


sol podia chover a cântaros

lua, a pino, curtir um bronze

podia a era que fosse

que desse na calha
que viesse a telhar

podia, até, parodiar vandré

"quem pode faz agora

não espera a noite ser"

podia um deserto no rush

podia um mu(n)do diserto
podia, so much

impulso na causa

pausa & feito

um ciclo completo

hamor com umor, podia tanto

na ora herrada, na hexata ora

de hir hembora

- tua partida [hora bolas!]
contém o erro

da re-visão

que não contenho -


podia nem tudo

não tão

e nada disso

:

podia você comigo

- armados de nós -

cometendo um saudadecídio

[sem vestes & vestígios]


valéria tarelho
(verso, vício)

Comentários

Julliana disse…
Puta que pariu Valéria! Esse é liiiiiiiiiiindo! Até que enfim vc voltou né ? Já tava com saudade de vc. Como foi lá a apresentação ?
Victor Az disse…
Quando eu crescer quero escrever igual a você viu?
Geórgia disse…
Uau! Que bom, que te achei de novo. Tá lindo o blog. Amo o que você escreve. Mas você, pra mim, é o maior perigo, posso ficar te lendo não.. saio influenciadíssima e por várias vezes já rasguei versos por achar que não era eu, era você.. rs* Beijão de fã.

Postagens mais visitadas deste blog

despertar

Amores e amorinhas que seguem meu blog, desculpas duplas: pelo mofo da humilde residência abandonada e pela avalanche de atualizações que farei em junho. São cinco meses de bla bla bla para publicar, tenham paciência,  compreensão e muito "amô" por mim.

Beijos, beijos!

Val