leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

31 julho, 2005

almost blue

por valéria tarelho em ,

até aqui
deu quase tudo certo
quase perto de
quase lá
quase êxito

hesito
- quase-equilíbrio -
existo
- quase-delito -
insisto
quase que por causa
desse quase risco


valéria tarelho
fotografia © manuela morgado

Bookmark and Share

28 julho, 2005

valium

por valéria tarelho em ,

acordo cedo:
neuras indomadas
medos mal dormidos

bocejo um verso avesso
cheio de dedos
não-me-toques
tiques

mal espreguiço
vendo a alma ao vício:
acendo um café preto
requento o cigarro
[lembro que o poema
que ora escrevo
ainda nem foi ao banheiro]

acordo cedo
com o pé esquerdo
pisando nos meus calos


valéria tarelho



o valium, acima, hoje ilustra o blog de meu amigo
Ricardo Mainieri. Maini, uma das minhas manias.

Bookmark and Share

26 julho, 2005

chamado

por valéria tarelho em ,

o branco
encobre cores
que a brasa abraça
e abrevia em cinzas

havia um poema
na folha em chama

há meus ais
nos sinais de fumaça


valéria tarelho
fotografia © joão coutinho

Bookmark and Share

25 julho, 2005

por valéria tarelho em

lenta
    súbita
gritante
    muda
evidente
    oculta
ardente
    tímida
seca
    úmida
?
desconheço
que tipo de visita
[íntima]
me arquiteta a morte
iminente em teus
minos braços
dédalos dedos
labirinto lábio


valéria tarelho

Bookmark and Share

24 julho, 2005

subliminar

por valéria tarelho em

o céu (sobre)
o chão (sob)
eu (sub)
urbana

enterrada
em neons
caos
shoppings
cinemarks
e parques
(sis) temáticos


valéria tarelho

Bookmark and Share

18 julho, 2005

fechado para balanço

por valéria tarelho em ,

não conto tudo
às paredes do meu quarto
que me dão tanto crédito
nem dou desconto
ao criado-mudo
que compra meus segredos
(os mais absurdos)

acho um preço justo:
o que peço
e que pago
por um silêncio
trocado

há portas
que por importância alguma
abro


valéria tarelho
*posteriormente, este poema foi musicado por Rogerinho Borges.

Bookmark and Share

11 julho, 2005

soturnez

por valéria tarelho em ,

meio que passo pela vida
meio que não
ao menos, não por inteiro

passo ao meio
em meio de tarde
e tarde da noite

pávida, ignoro
dos pássaros canoros
felicidádiva plena

: essa alvorada que acena
- ávida ave -
rompendo os grilhões
da morbidez

valéria tarelho

Bookmark and Share

05 julho, 2005

plano de vôo

por valéria tarelho em

onde me leva
esse indelével pensar
que não sustento
[mezzo asas
mezzo peso]
?
penso alto
[p]ouso além
não pauso enquanto

não canso
de pulsar passos
que não [c]alçarei

valéria tarelho

Bookmark and Share

03 julho, 2005

domingo

por valéria tarelho em

em campo
nas pistas
nas rodas
de samba:
jogo
[de cintura]
e fórmula
do amor

a número um


valéria tarelho

Bookmark and Share

02 julho, 2005

dose dupla II

por valéria tarelho em


valéria tarelho - julho/05


nel meirelles - julho/04

Bookmark and Share

01 julho, 2005

dose dupla

por valéria tarelho em ,

desgaiola


um verso
cantarola
no peito
e me engana

pia solto
na vida
(passarinho-de-quintana)

nel meirelles


despais





o verso
me leva
no bico

pio avesso
desafino

filho?

[poeminha
enjoadinho-de-morais]

valéria tarelho
nel meirelles - fala poética: link ao lado

Bookmark and Share